Gruta de ChauvetFoi aberta ao público, em abril deste ano, a visitação à réplica da Gruta de Chauvet, uma das mais ricas em arte rupestre que se tem notícia. Situada ao sul da França, próxima ao rio Ardèche, a réplica fica a menos de um quilômetro da gruta original, descoberta em 18 de dezembro de 1994 por Jean-Marie Chauvet, Christian Hillaire e Eliette Brunela. Seu interior contém mais de mil desenhos e pinturas, considerados os mais bem conservados de seu período, estimado em mais de 32.000 anos de idade. O alto grau de preservação de seu conteúdo pictórico deveu-se a um deslizamento de terra ocorrido há cerca de 20 000 anos, que lacrou a entrada principal até sua descoberta há pouco mais de vinte anos. Mesmo assim, a gruta continuou fechada ao público para evitar a degradação das pinturas parietais. A estética presente nos mais de 400 animais, incluindo leões, ursos, bisões, mamutes, rinocerontes e muitos outros, revela extrema habilidade e controle das técnicas de desenho, pintura, precisão anatômica, representação tridimensional e movimento. Registros do pensamento, por mãos ancestrais.

Miguel Attie Filho, 17 de agosto de 2015

Fonte: France Culture par Simon Buisson  http://www.franceculture.fr/2015-04-10-chauvet-la-grotte-des-reves-retrouves Image : Rhinocéros à grande corne / Dessin sur un mur de la grotte Chauvet, Ardèche, France © Wikimedia Commons
Site da Unesco: http://whc.unesco.org/fr/list/1426/ Ministério da Cultura da França : http://archeologie.culture.fr/chauvet/

FacebookTwitterGoogle+LinkedInEmailWhatsAppCompartilhar